como criar thumbnail
Como criar Thumbnail para o YouTube e aumentar os resultados dos seus vídeos
31 de janeiro de 2017
Mudanças no YouTube em 2017
18 de abril de 2017
Exibir tudo

YouTube deixa de receber investimentos e muda regra de monetização dos vídeos

O YouTube, maior plataforma de vídeos da atualidade, deixou de receber investimentos de grandes empresas anunciantes, que viram seus produtos expostos e vinculados a canais discriminatórios e/ou ofensivos, e reprovaram a falta de critérios e cuidados da plataforma.

O Google, dono do YouTube, revidou mudando, no dia 06 de abril deste ano (2017), suas diretrizes e políticas de anúncios. A regra principal criada pela empresa foi a de iniciar a monetização apenas para canais com mais de 10 mil visualizações em todos os vídeos.

O Google começou a sofrer uma pressão forte de anunciantes de empresas populares, quando viram que os seus produtos estavam aparecendo em vídeos que incitavam a violência, ódio, discriminação, ou que não tinham conteúdos relevantes.

Os investidores começaram o movimento por não aprovar a política de anúncios e considerar que o YouTube não estava avaliando os vídeos e tendo o cuidado necessário para inserir os anúncios em canais relevantes, produtivos e que agregassem valor para as marcas.

Por este motivo, o YouTube mudou as regras de monetização, fazendo vínculos de anúncios apenas para canais que possuem uma visualização maior, na tentativa de garantir aos anunciantes que uma quantidade maior de pessoas veja os anúncios. Para essa mudança, a plataforma congelou a monetização por aproximadamente uma semana.

De acordo com uma declaração do vice-presidente de produto do YouTube, Ariel Bardin, assim que um canal alcançar o número de 10 mil visualizações, contabilizando todos os vídeos, a plataforma vai avaliar se a atividade está de acordo com as diretrizes, podendo ter publicidade vinculada, caso se enquadre com as políticas da plataforma.

Se um canal estiver parado por um tempo, mas no total de views já possuir um número maior que esse, poderá vincular normalmente a conta do YouTube com o AdSense e monetizar os vídeos através dos anúncios.

Nas regras de monetização, os canais passarão por revisão para avaliar se o conteúdo é relevante e traz o público que as marcas anunciantes procuram. Caso os vídeos de um canal não tenham os conteúdos aprovados para a monetização, apenas os vínculos publicitários não serão liberados, mas os vídeos permanecerão na plataforma, sem gerar valor para o youtuber.

Com esta nova regra, a plataforma tenta evitar vídeos que são replicados para obter vantagem sem direitos autorais, canais que incitam a violência ou discursos de ódio. Acredita-se que, dessa maneira, os youtubers se preocupem em gerar conteúdos responsáveis e com mais qualidade.

Em uma entrevista, o youtuber Wladimir Mello, responsável pelo canal ChinaZil IMPORTS, declarou o seu ponto de vista sobre as mudanças:

“O impacto que estas mudanças farão, no meu ponto de vista, é tirar de canais iniciantes a monetização, o que pode gerar uma desmotivação para criar conteúdo na plataforma. É muito demorado o crescimento de alguém que começa hoje no YouTube. E nem todo mundo tem a paciência necessária para trabalhar o canal no início.

Por outro lado, isso pode dar uma melhorada bem significativa na qualidade dos conteúdos futuros, uma vez que mesmo canais grandes podem ficar sem monetização se forem pelo caminho do sensacionalismo e apelação gratuita. Isto deve reverter um pouco a ideia de que qualquer porcaria jogada na rede é uma boa ideia.

Acho que a mudança à primeira análise é boa, porque vai forçar os criadores a terem conteúdo de qualidade. Mas sob o ponto de vista financeiro, com certeza vai ser ruim, pois vai diminuir os ganhos e sujeitar os canais a uma espécie de censura.”

As atualizações das regras de monetização e conteúdos adequados para vínculos de anunciantes já foram publicados no suporte do Google, em “Ajuda do YouTube”.

E você, o que acha sobre as mudanças? Escreva nos comentários a sua opinião e aproveite para tirar suas dúvidas.

Não se esqueça de se ingressar em nossa comunidade online para ter mais informações importantes sobre como ganhar dinheiro no YouTube.

Kíssilla Chapinel
Kíssilla Chapinel
Redatora, futura jornalista e aventureira digital. Ama comunicação, marketing, música e é viciada em café.

1 Comentário

  1. Lucas Fernandes disse:

    Amei o artigo ,,muito esclarecedor ! Tirei muitas dúvidas sobre o assunto !
    Obrigado e parabéns, ótimo tema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *